Já são litros de café preto desde então
Linhas e linhas rabiscadas em papeis amassados
Vários retalhos de devaneios espalhados pelo chão de areia
Formando um mosaico confuso, sem sentido e efervescente.
Tudo bem mais que isso, mas nunca sempre mais do mesmo.
Mas para que? Para no final não ser nada.
Vai que exista paz no caos Diego… Vai que…

Acauã Pyatã
Na maior parte do tempo: publicitário e blogueiro, nas raras horas vagas um tremendo vadio de skate e desocupado no Insta. Insurgente, divergente e procrastinador. O tipinho de cara que escolheu morrer de pé ao ter que (sobre)viver de joelhos, alguém que escolheu ser a navalha ao invés da carne, um homem que absolutamente não é obrigado a nada, entendeu? N-A-D-A. Um maldito índio moderno em uma arcaica selva de pedra que um dia haverá de cair. Mas não agora, não mesmo. Fale com ele pelo e-mail: diego@derepente.blog.br