barba

É isso ai meu povo, de repente 30 anos de idade. Ultimamente tenho sido assuntado sobre as coisas que tenho feito, como comprar mais um vídeo game, voltar a andar de skate após mais de 12 anos sem subir em um, ir para boteco ficar bebendo só, ouvindo música e jogando no meu Nintendo 3DS e várias outas coisas. Os meus amigos “especialistas” em comportamento masculino dizem que aos 27 anos de idade, já estou sofrendo o efeito da crise dos 30.

Pois bem, este blog é um espaço maneiro para bater papo sobre coisas de gente que chegou aos 30, mas continua com a alma situada na Terra do Nunca. Não é exatamente um clube do bolinha embora possa parecer em dados momentos. Logicamente que não sou uma menina, logo não poderei escrever como uma, o que não significa que não possa escrever para elas também, que serão sempre muito bem vindas. Aos 30 anos de idade (gosto de arredondar), sempre sou verificado sobre alguns assuntos por pessoas mais jovens seja por telefone, DM no Twitter, inbox no Facebook, mensagem no WhatsApp e até em sonhos, logo vejo que terei oportunidade de tagarelar sobre alguns temas que são interessantes para qualquer idade, sem identificar as pessoas claro.

Já tive muitos blogs, mas espero que este seja de longe o maior em produção e debruçamento de ideias, afinal de contas o corpo pode ter 30, mas a alma e o “coração” são atemporais e infinitos, tem “a mesma idade que a idade do céu”. Já que as pessoas estão implicando tanto comigo pelas coisas que faço, digo e penso versus a minha idade, então que venha a crise dos 30 com sinergia e intensidade, para que o que for rolando, se converta em imagens e palavras aqui.

Então é isso brodinhos e brodinhas. De Repente 30 ou 30 De Repente! Mais tarde tem mais postagem com um tema interessante motivado por uma DM que recebi um dia desses de uma amiga sobre ORGASMO. Volta aqui mais tarde que lhe conto rs…

Acauã Pyatã

Na maior parte do tempo: publicitário e blogueiro, nas raras horas vagas um tremendo vadio de skate e desocupado no Insta. Insurgente, divergente e procrastinador. O tipinho de cara que escolheu morrer de pé ao ter que (sobre)viver de joelhos, alguém que escolheu ser a navalha ao invés da carne, um homem que absolutamente não é obrigado a nada, entendeu? N-A-D-A. Um maldito índio moderno em uma arcaica selva de pedra que um dia haverá de cair. Mas não agora, não mesmo.

Fale com ele pelo e-mail: diego@derepente.blog.br