Esta semana um tema que me persegue entre os amigos, na esfera intima e  também com pedidos de pessoas pelas mídias sociais e e-mail é o lance sobre homens tapados, lerdos ou vacilões na missão quando a mina tá praticamente esfregando na cara dele e ele supostamente não percebe. É um forninho complicado, eu já escrevi alguns textos nesse blog que vão mais ou menos na mesma linha como “O cara tá sendo mole? Será que é fresco?“, “Só sou legal, não to interessado em você.“, “Ela quer dar pra ele, mas ele não quer comer.” e “Desculpe gata, mas é que eu sou tapado.“. Todos estes textos retratam a questão do ponto de vista em que normalmente o cara é livre, não é obrigado a nada e deve ser sentir a vontade para não fazer o paranauê caso não esteja interessado, combatendo a ideia de que por sermos homens, temos a obrigação de “fazer o nosso papel” e ser maquinas de fazer gozar a disposição de tudo que abre a perna e tem uma vulva entre elas. Hoje, o papo vai ser levado por um outro lado. Não vamos falar sobre homens que não são obrigados a nada e nem sobre caras que não estão interessados brothinhas, vamos falar sobre como nós homens somos diferentes e podemos até mesmo ser complicados pois não somos todos iguais. Pretendo te ajudar a entender isso.

Primeiro detalhe que toda mulher deve entender sobre nós homens, é que o que nos torna simples é o que mais depõe contra o nosso gênero. A humorista Nany People no programa Comedy Central StandUp fez uma piada de gênero que achei muito pertinente. É mais ou menos assim:

…homem só evolui até os dois anos de idade, depois disso ele só faz crescer. Quando ele tem dois anos de idade e começa a falar é algo do tipo: ‘mãe, cadê a minha cueca?’. Ele cresce, se casa e a saga continua: ‘amor, cadê a minha cueca?’ e no final da vida, quando é idoso, ele vira para a filha e pergunta: ‘minha filha, cadê a minha cueca?’

Nós temos uma forma de maturidade diferente das mulheres, mas no final das contas homens muitas vezes se mantem “garotões” por grande parte da vida independente da idade. Alguns mais e outros menos. Além de não saber onde estão as nossas cuecas, quando vestimos é bem provável que façamos isso com elas ao avesso e se uma garota não estiver por perto para nos avisar, não iremos perceber isso nunca. Na cabeça de nós homens, as coisas sempre são muito simplistas e geralmente não atingem complexidades elevadas como nas das garotas, que possuem um nível de intelecto imagino que mais inclinado a aprofundar as coisas. Não estou dizendo que garotas são mais legais e maneiras que nós homens, mas temos as nossas características, muitas marcadas pelo contexto cultural é verdade, mas estou falando neste caso especificamente de psique.

Quando garotas querem falar com homens, devem evitar usar metáforas, signos, indicativos, dar vestígios e etc… caso não tenham completa segurança de que o cara conheça o código empregado. Não é que o cara seja burro, mas ele pode entender de uma maneira diferente ou até mesmo não entender e para sustentar o diálogo e não perguntar para não soar pateta, ele vai levar a coisa as cegas e isso pode gerar problemas acumulados futuros terríveis, acreditem.

Tratando da situação pertinente aqui, que são garotas querendo dar mole para caras seja de maneira incisiva ou de maneira velada, irei agrupar nosso gênero em três grandes grupos mas você deve considerar sempre a individualidade:

  • Antenados: Os antenados são os caras, você só precisa olhar pra ele e ele sente que a sua calcinha está úmida, que você tá interessada em onda ou que está transpirando paixão. Esse tipo de cara é especialista em jogos de palavras, pega as coisas no ar e é muito esperto. Normalmente a garota só precisa dar o primeiro indicio e logo em seguida a oportunidade que ele já vai conduzindo a coisa toda até o momento em que interesse a ela. Esses são os caras da parada, não perdem uma!
  • Desentendidos: O desentendido é um filho duma puta que tem as habilidades de um antenado mas que intercala as suas jogadas na conquista e flerte como um pateta vacilão, isso pode acontecer por motivo de insegurança, por não ter certeza sobre algo da parte da garota, como uma estratégia para não levar um fora e se foder ou simplesmente por ser esse o perfil dele. Um cara que gosta vez ou outra de jogar com ideias e ver o que acontece, mas que no momento de fazer a coisa acontecer e realizar o que a mina quer, não tem erro. Basta só a oportunidade que ele inclusive tenta criar.
  • Pateta vacilão: Esse é terrível. A mina só falta esfregar na cara dele e ele não se faz de desentendido, ele é desentendido. Não tem a malicia, sagacidade e malandragem pra conduzir o lance pelo lado dele e acaba perdendo para si mesmo, mesmo quando a parada já ta ganha e dada para ele. Sim meninas, ele consegue fazer a garota perder todo o interesse fazendo papel de burro e trouxa. Elas dão indícios, são um pouco mais claras e etc… Mas ele só vai entender se tu chegar com ele e for clara: “mano eu to a fim de ti, e então?”. Caras assim geralmente são muito tímidos e nada comunicativos. pro cara chegar nesse nível geralmente ele tem algum problema mental ou dificuldades na esfera de socialização.

Feito esta divisão em breves grupos distintos, retomo o tópico em que digo que é de fundamental importância que garotas sejam claras. Não estou dizendo que você tem que se atirar em cima do cara caso esse não seja o teu perfil, mas evitar códigos que ele talvez não entenda, metáforas com informações que ele pode interpretar de outra maneira ou se fazer de doce jogando a porra da isca e quando o cara vai e morde de propósito ai você vai e se faz de desentendida. Isso não ajuda em nada.

Você observou bem os três grupos? Tenho uma coisa para dizer para vocês minas: todo homem pode ser um ou outro destes três dependendo do contexto, do que esteja envolvido, da garota da qual se trata e do que ele e ela pretendem. E isso pode variar bastante inclusive com a mesma garota. Nós homens não temos TPM, mas temos dias e dias em nossas vidas e acreditem, tem dias em que estamos com o caralho e tudo dá certo, mas tem dias que parece que a vida não quer colaborar com a gente e fazemos uma série de besteiras. Basta lembrar dos namorados que você já teve não é? Dias em que os caras estavam magníficos e outros que francamente, você não sabe o que foi que aconteceu com o manolo.

synopsis

Você que é garota apenas tem que entender que você tem duas alternativas que estão condicionadas ao teu nível de interesse pelo cara e se no teu conceito ele vale ou não o trabalho. Se você é o tipo de mina que tá querendo onda ou lance rápido e casual e não existem outras questões envolvidas e o cara tá de patetice, a solução pro teu problema é simples: vai dar pra outro que é mais esperto. Homem esperto, sagaz, pegador, antenado, prático, rápido e sem historinha não é do caralho? Então vai lá e dá pra um desses ué. Não tem motivos pra ficar perdendo tempo com gente desentendida ou lerda. Viu como a vida é simples?

Agora se por algum motivo que seja, tenhas motivos pra dar uma segurada na do cara e ver no que vai dar, massa faça isso garota. Vai que vala a pena, vai que no final a parada compense a lerdeza. Eu melhor do que ninguém sei que a vida é só uma e que não temos tempo para desperdiçar com o que e quem não interessa e muito menos com o que e quem não vale a pena.

Nesta manhã no ônibus tinha uma adolescente do meu lado reclamando com outra pessoa sobre um carinha que ela quer dar mas parece que ele não entende isso e ela já está de saco cheio. A solução pra ela? Ir dar pra um esperto. Pronto, assim ninguém passa fome… só o tapado.

Quando lembro das minhas histórias e das situações pelas quais já passei, é fato de que tenho meus momentos de antenado, tenho os meus momentos de desentendido e tenho os meus dias de lerdão. Homens são assim, mesmo que estejam muito interessados. Mais uma vez o poder de decisão está nas mãos de vocês garotas. Eu sei que tem muita piroca por ai pra ficar perdendo tempo com uma que não fode e nem sai de cima, então vai lá… Mas como sempre digo pra uma amiga minha do trabalho que tá enrolada tentando um guri extremamente tapadão: Jogadora, se tu acha que vale a pena, vai lá e pare com os seus códigos e dê o papo reto pro boy gospel. Tem momentos que nós homens sem querer dificultamos as coisas ao invés de facilitar, ou dificultamos achando que estamos facilitando por motivos de: dissonância nos códigos utilizados na comunicação. Como eu disse, dias e dias.

Nós homens nunca seremos tão simples a ponto de que as coisas façam completo sentido e cheguem a pontos em que vocês saibam como foi possível a ponto de perderem o interesse, mas também não tão complicados de maneira que uma boa conversa e paciência não possam resolver, afinal minhas caras, nesta vida se algo quebra é só consertar, tudo tem conserto desde que se queira e claro vala a pena investir esforço minimo nisso. Se não, vá lá e seja feliz pois tem muito cara antenado nesse mundo, a vida é curta e só se vive uma vez. Pelo sim ou pelo não, se o cara estiver interessado ele pode até errar, quem sabe sem querer, quem sabe tentando acertar. Isso é da vida. Conversar com mulheres mais experientes no trato com a espécie pode ajudar também, mas este é um campo que está completamente fora dos meus domínios.

Que a vida traga o que for teu e que leve de uma vez o que nunca te pertenceu. Isso encerra tudo garotas. Flw Vlw.

Acauã Pyatã

Na maior parte do tempo: publicitário e blogueiro, nas raras horas vagas um tremendo vadio de skate e desocupado no Insta. Insurgente, divergente e procrastinador. O tipinho de cara que escolheu morrer de pé ao ter que (sobre)viver de joelhos, alguém que escolheu ser a navalha ao invés da carne, um homem que absolutamente não é obrigado a nada, entendeu? N-A-D-A. Um maldito índio moderno em uma arcaica selva de pedra que um dia haverá de cair. Mas não agora, não mesmo.

Fale com ele pelo e-mail: diego@derepente.blog.br