adv_blog_18

Estes dias tenho me dedicado pouco a este blog, mas sempre acontece algum tipo de conversa interessante que inspira e me faz vir falar sobre, que geralmente está relacionado a sexo. Desta vez será diferente Diego? Claro que não!

O relato da garota foi mais ou menos assim:

o rapaz tem 33 anos, é servidor e assessor, tem um carrão, mora sozinha, me levou pra jantar num lugar chique maaass…. ele é esquisito.

[…]

então, ele sugeriu que fôssemos a um restaurante, no caminho estávamos conversando bonitinho… até q DO NADA ele me ataca como se nunca tivesse visto mulher na vida, aí mudou de ideia e pediu pra irmos a um motel, respondo q prefiro o jantar! hahahahah

[…]

ele tava mt a fim de ostentar

[…]

aíiiii…. saimos do restaurante e eu sugeri o motel, então. Maaaass… o homem é horrivelmente ruim! ele tentou colocar a camisinha antes mesmo de tirar a minha roupa, aliás, eu estranhamente fiquei vestida do início ao fim! hahaha, ele não…. infelizmente, pq ainda tive de ver pelos enormes (eca!) e a broxada básica q ele deu antes de tentar alguma coisa… mas o problema em si nem foi a broxada, mas a falta de tato, parecia um adolescente, não sabia o que fazer… tanto é que até de roupa eu fiquei pra teres noção!

Advinha qual o tema de hoje? Muito bem parceiro: caras ostentadores, que podem até parecer um bom partido mas “fodem mal. O relato desta garota rolou no FaceChat e a conversa sobre foi bem mais longa, mas o que nos interessa agora são estas partes. A principio temos um cara aparentemente boa pinta, que impressiona as garotas pelo porte, envergadura profissional e pessoal assim como “status“, faz toda a “pré” direitinho, até o momento que age que nem um panaca.

Já discutimos aqui sobre quando as garotas devem ou não dar no primeiro encontro, é óbvio que isso pode ou não acontecer mas tem gente que ao invés de facilitar, dificulta. Um erro enorme que percebo em muitos homens, especialmente aqueles que já conquistaram estabilidade financeira, é o comportamento miseravelmente falho de querer ostentar (como ela mesma apontou). Algumas garotas gostam mas nem todas vão ver isso com bons olhos já que gente que esbanja boçalidade geralmente é muito bom pra falar de si mesmo e seus grandes feitos e nenhum pouco interessado em ouvir, e isso é chato.

Por mais que você seja um carinha ainda não tão bem estabilizado financeiramente ou até mesmo liso (homem liso é lenha cara mas vamos lá), ser interessado na pessoa com quem você está flertando é um dos pontos preponderantes afinal quem tem interesse em sustentar uma conversa com alguém que está aparentemente nenhum pouco interessado no que se tem para falar? Um outro pecado capital que o cara cometeu foi ir com muita sede ao pote. Mulheres geralmente gostam de caras interessantes e que tem atitude, são claros e diretos na arte da conquista e do flerte mas isso não tem nada a ver com ser tratada como um pedaço de carne quando atirada a um cão.

Não posso falar como uma garota, mas minha percepção como homem é que além de todo esse rodeio, altos e baixos no encontro de quem relata, mesmo sendo uma pessoa bacana e insistindo com “cara bora lá”, aparentemente o produto entregue não correspondeu com a propaganda feita. Amiguinhos entendam de uma vez por todas:

menos é mais…

Tem gente que se preocupa tanto em impressionar ou parecer um excelente afair e acaba esquecendo de que quanto mais expectativa você cria, maior será a cobrança e o nível de avaliação dela sobre você e acredite, isso não ajuda. Melhor ser tomado de inicio por um padrão médio e surpreender do que ostentar um alto padrão e decepcionar. Não estou entrando diretamente no mérito do ato sexual pois francamente, o que podemos comentar sobre isso? Um cara que ao menos não apara os pelos, não relaxa, não sabe tocar uma mulher, fazer uma prévia eficiente e acima de tudo, não fez sexo oral pra ajudar a parceira a relaxar, não tem-se o que comentar. Como ela mesma resumiu: parecia um adolescente.

A moral desta história jovens é em resumo: 1) não se gabe, fique na sua e impressione por aquilo que você é e não exatamente pelo que você tem; 2) não crie expectativas nela, deixe que ela mesma tenha opiniões prévias e tente surpreender sendo você mesmo; 3) mulheres não são pedaços de carne, você não vai lá e simplesmente pega-frita-come, tem que ter tato e saber tratar com os diversos tipos de modo que todas necessitam simplesmente de respeito; 4) sexo é troca, sempre digo isso aqui e repito que uma relação sexual bem sucedida ocorre quando um transa para o outro. Enquanto os dois ou um estiver interessado(a) somente em se satisfazer, alguém fatalmente ficará na mão. 5) Cada parceiro(a) novo(a) é uma experiência diferente, então na relação sexual explore o corpo da pessoa e descubra do que gosta e faça bem feito; 6) nada de comentar algo com terceiros, quem come calado(a) e bem feito, come mais vezes.

São muitas dicas, estou com sono e com preguiça de digitar. Este texto poderia adquirir muita profundidade e diversas nuances sobre vários aspectos que o assunto contempla, mas não adianta aprofundar em debates sobre um ou mais aspectos se primeiramente você não compreende as coisas tão básicas e fundamentais sobre como tratar com pessoas. Então é isso, tente, boa sorte e não seja um babaca parceiro.

Acauã Pyatã

Na maior parte do tempo: publicitário e blogueiro, nas raras horas vagas um tremendo vadio de skate e desocupado no Insta. Insurgente, divergente e procrastinador. O tipinho de cara que escolheu morrer de pé ao ter que (sobre)viver de joelhos, alguém que escolheu ser a navalha ao invés da carne, um homem que absolutamente não é obrigado a nada, entendeu? N-A-D-A. Um maldito índio moderno em uma arcaica selva de pedra que um dia haverá de cair. Mas não agora, não mesmo.

Fale com ele pelo e-mail: diego@derepente.blog.br