Homens e seus brinquedinhos, meninas e seus brinquedinhos. Jogar vídeo game já foi uma atividade reservada predominantemente para homens, mas hoje muito felizmente diversas garotas estão jogando, mas não somente isto, estão jogando muito bem e os mais variados tipos de jogos. Confesso que é verdade que achar uma garota que goste mesmo de jogar vídeo game não é tão comum. Conheço muitas garotas que jogam, mas esporadicamente, só pra dizer que são descoladas e jogam ou por questões politicas e afirmação feminina, mas que jogam mesmo não muitas.

Se você é garoto e joga vídeo game sabe que o sonho de todo cara é ter uma namorada ou esposa que chegue em casa já te bicorando no sofá dizendo: “bora coloca logo essa porra ai pra dois”, da mesma forma que é maneiro uma parceira que beba contigo e que tope dividir as coisas que você gosta de maneira franca, por também gostar. É importante lembrar que pra elas também é excelente quando você divide do universo delas de maneira sincera.

Mas o papo aqui hoje é nesta linha mais outro. Um brodinho veio me relatar pelo facechat que a namorada dele tem preferido ficar jogando vídeo game ao ter o corpo peludo dele nú. Eu sei que pra ele isso é uma derrota, mas veja você que isso na verdade é uma vitória! Que mulher é esta que gosta tanto de vídeo game que prefere jogar ao cara (risos)?! To brincando garotada. O problema é sério mas o tom da discussão aqui é perceber que tem existido um equiparo entre os gêneros. Um dia desses li uma matéria sobre garotas que sofrem ameaças de garotos que não aceitam que elas joguem vídeo game e vençam. Lembro que quando era adolescente, sempre fui bom perdedor em tudo, menos quando o assunto era vídeo game e uma garota. Felizmente evoluí e isso hoje não faz mais a menor diferença.

Agora veja como é perturbador para alguém quando existe a inversão dos papeis. Já tive namoradas e rolos bem maneiras mas nenhuma que se interessasse em jogar vídeo game comigo, o que sempre resultava em pequenas briguinhas por causa de jogo ou apatia, notando que sempre a pessoa que deixa de dar atenção é o cara e quem tem a carência é a garota, mas neste relato a questão é ao contrário. O garoto até gosta de vídeo games mas a namorada dele gosta bem mais pelo visto.

Perceba como o universo e a vida masculina são zuados. Nós homens gostamos de ter “coisas de homem”, coisas que só nós fazemos e fazemos bem, como abrir tampas apertadas que elas não conseguem, pois isto nos torna úteis, nos torna excitantes, diferentes! Só que não. Acabamos nos sentindo invadidos e até mesmo ameaçados quando percebemos a inversão dos papeis pois isso rasga ao meio a nossa zona de conforto. Tenho um amigo que tem na namorada a extensão da avó dele, a menina cozinha, lava, passa, limpa e ainda faz todas as vontades dele. Este homem está no paraíso para a concepção dele de mulher, pois é um homem que foi mimado (criado por “vó”), ao passo que para mim, que sempre gosto de fazer as minhas coisas por conta própria e não aceito depender de ninguém pra nada, seja homem ou mulher, seria o meu inferno na terra.

Eu confesso que gostaria de ter uma namorada que chegasse me bicorando pra colocar o jogo pra dois e que nas minhas investidas sedutivas, falasse que só depois pois estava tentando passar de um objetivo difícil. Ter garotas feitas para o que nos é conveniente sempre é muito bom, mas não percebo como isso pode se manter de fato interessante. Acredito piamente que o “sonho” de todo cara que joga vídeo game é estar com alguém que goste tanto quanto disso, assim como de ouvir rock, ler livros, viajar, transar, escrever, pintar e etc.

Eu sei que nunca vou encontrar uma garota que: curta grafite, skate, jogar vídeo game, ouvir rock, tocar o terror na sociedade, beber até ficar no limite da lucidez e de comer (pois eu gosto e faço questão de cozinhar). Mas penso que uma garota como esta citada, que gosta tanto quanto de algo a ponto de te incomodar, aponto de te tirar da zona de conforto amiguinho vale muito a pena, não por ser um bibelô exótico para se ter, ou por personificar o nosso desejo masculino de mulher maneira, mas por ter interessantemente personalidade forte. Cara, mulher com personalidade forte, que não se deixa dominar, que sabe o que quer e que tem independência financeira e emocional da gente é o que rola, pois ela te motiva a cultivar e oferecer o melhor de ti ou arrume outra.

Garotas que jogam vídeo game são muito maneiras, garotos que jogam vídeo game são muito maneiros, gente que combina contigo e gosta tanto quanto você da coisas dará um relacionamento muito interessante desde que você saiba ter maturidade para entender e tratar com isso. Confesso que se eu fosse uns 12 anos mais novo e o carinha não fosse meu amigo, ele que se cuidasse com essa namorada dele. Estou brincando, mas como diz o sambão: “Mas digo sinceramente, na vida a coisa mais feia, é gente que vive chorando de barriga cheia”.

Falow aew!

Acauã Pyatã

Na maior parte do tempo: publicitário e blogueiro, nas raras horas vagas um tremendo vadio de skate e desocupado no Insta. Insurgente, divergente e procrastinador. O tipinho de cara que escolheu morrer de pé ao ter que (sobre)viver de joelhos, alguém que escolheu ser a navalha ao invés da carne, um homem que absolutamente não é obrigado a nada, entendeu? N-A-D-A. Um maldito índio moderno em uma arcaica selva de pedra que um dia haverá de cair. Mas não agora, não mesmo.

Fale com ele pelo e-mail: diego@derepente.blog.br