De Repente

Tacapando pimenta nos olhos de quem merece. Fazendo arder na pele de quem precisa.

Tag

pensamento

Balada da última despedida

O vento ressoa pela janela aberta, São onze horas da noite, Os sopros entram e invadem o apartamento, As cortinas dançam com as luzes da cidade, Que marcam o ritmo na parede. No andar de baixo pessoas apaixonadas, Ouvem aquela música repetidamente sempre… Continue Reading →

Velho Verso Colorido

Ele tinha os dentes amarelos, A vista já cansada e os dedos calejados, Uma xícara de café preto a cada uma hora, Dores no peito e e uma máquina de escrever. Faltava sono, Faltavam as pessoas, Faltava ânimo, Faltava amor,… Continue Reading →

O Moinho de Vento

Era apenas um velho moinho girando, Solitário ao sabor do vento, Resistiu a chuvas, a trovões, tempestades, Tremeu durante o grande terremoto, Ali sozinho quando ninguém viu. Terremoto, meteoro, águas que castigam, Ventos gélidos, saudade, escuro e solidão. Apenas a… Continue Reading →

A segunda efervescência

Já são litros de café preto desde então Linhas e linhas rabiscadas em papeis amassados Vários retalhos de devaneios espalhados pelo chão de areia Formando um mosaico confuso, sem sentido e efervescente. Tudo bem mais que isso, mas nunca sempre… Continue Reading →

Carta de um cafajeste sincero.

Belém – Pa, 02 de abril de 2002. Cláudia, Preste bastante atenção nestas linhas pois elas te serão as minhas últimas palavras. Está é a última vez que estou saindo quieto da tua cama na calada da noite. Enquanto escrevo… Continue Reading →

Quando sexo banaliza, veja a oportunidade.

Em tempos de Badoo, Tinder, Lovoo, Zhosk e aplicativos de encontros que no Brasil se tornam verdadeiros locais para encontrar prazer e sexo descomprometido, transar nunca se tornou algo tão banal. Se você já instalou algum desses aplicativos (ou todos)… Continue Reading →

Simplesmente não sou obrigado a nada.

Eu não sou obrigado a nada, Não sou obrigado a namorar e me casar, A ter filhos e constituir família, Simplesmente por ser isso que a religião diz. Não sou obrigado a aceitar a religião. Não sou obrigado a nada,… Continue Reading →

Sobre blogs do tipo “como os homens pensam”.

Tem umas semanas, encontrei um brother em um bar e junto com ele estava uma amiga dele, gata e divertida. No meio das biritadas e das conversas desavergonhadas, ela comentou que lê o meu blog, este aqui mesmo. Disse que… Continue Reading →

Sobre saudade.

Meus amigos(as) quando estão apaixonados e sofrendo em virtude disso tendem a agir de maneiras estranhas. Desta vez, mais de uma hora da manhã, depois de ler uma verdadeira odisseia amorosa de uma figura em forma de desabafo, me pediram… Continue Reading →

O homem se torna um otário.

Desde cedo aprendi a observar o mundo e as pessoas que me cercam e deste modo, acabei concluindo que o homem se torna um otário. Se torna um otário quando aprende a lei de Darwin, que diz que o mais… Continue Reading →

© 2018 De Repente — Powered by WordPress

Theme by Anders NorenUp ↑